O processo de formação inicial de uma Escrava passa por várias etapas, através das quais cada pessoa vai crescendo na sua identificação com Jesus, ao estilo de Santa Rafaela Maria, e em “sentido de pertença” ao Corpo universal do Instituto.

 

Etapas de formação

Postulantado

PostulantadoDurante o período do postulantado, o discernimento para a admissão à Congregação faz-se “a partir de dentro”: a postulante vive numa comunidade, participa nos seus apostolados, ao mesmo tempo que tem a oportunidade de aprofundar o chamamento de Deus, a sua experiência de vida cristã, e o conhecimento do Instituto, da sua espiritualidade e carisma. O postulantado dura, pelo menos, cerca de um ano.

 

Noviciado

Votos Mariana, Clara e CarmoVotos Mariana, Clara e CarmoO noviciado é um tempo de formação, especialmente espiritual, em que se começa a participar da vida da Congregação. Tem como objetivos: a conformação dos critérios de vida com os do Evangelho, o aprofundamento da sua experiência do amor de Cristo e o crescimento no desejo de se consagrar a Ele no Instituto, para partilhar a Sua vida e missão. Durante esta etapa, vai confirmando a autenticidade da sua vocação e adquirindo a identidade de Escrava. Esta etapa tem uma duração de 2 anos a 2 anos e meio. Atualmente, tanto o Postulantado como o Noviciado realizam-se em Palmela.

Ao terminar o Noviciado, a pessoa entrega-se a Deus pela Profissão Temporal dos votos de castidade, pobreza e obediência . Estes primeiros votos fazem-se por um período de três anos.

 

Juniorado

JunioradoO Juniorado, é um tempo dedicado especialmente aos estudos de teologia ou de outro curso que prepare a Escrava para a sua missão no Instituto. Esta etapa tem uma duração de 3 a 5 anos. Ao fim de 3 anos, a confirmar-se a sua vocação, renovam-se os Votos por outros três anos.

Atualmente, a casa Juniorado está situada no bairro de Entrevías, em Madrid.

 

Etapa de votos temporais

Etapa de votos temporaisDepois do Juniorado, a Escrava continua o seu processo de formação inicial, começando a trabalhar numa obra apostólica do Instituto. De novo, se a vocação e adaptação à vida religiosa na Congregação se continua a confirmar, a Escrava renova por segunda vez os seus Votos.

 

Terceira Provação

Antes de serem admitidas à Profissão Perpétua, todas as Escravas fazem em Roma, durante cerca de 6 meses a Terceira Provação. Esta etapa é como “um segundo Noviciado”, um tempo de crescimento e fortalecimento do “sentido de pertença” ao Corpo universal do Instituto e de preparação para a consagração definitiva a Deus.

A formação de uma Escrava não termina nestas etapas de formação inicial, já que conformar o próprio coração ao de Cristo e responder às necessidades do mundo exige uma formação permanente, que é tarefa de toda a vida.

 

Contactos

Ir. Maria Vaz Pinto, mariavazpintoaci@gmail.com; Tel. 216057360
Ir. Sofia Soares, sofiasoaresaci@hotmail.com; Tel. 212351212